Ivan Jubert Guimarães
09/08/2009



Por mais triste que possa parecer a vida,
Ela é, por si, a nossa grande riqueza.
Embora, às vezes, ela pareça ser sofrida,
É sem dúvida o presente de mais rara beleza.


A vida está presente no riso daquela criança
Que te tornou mãe, uma mulher de verdade.
Ela é o fruto que sempre te dará a esperança
Desde que acionaste o arquétipo da maternidade.


A beleza que estampas em toda tua figura,
Faz tremer este amigo um tanto atrevido,
Tremor que desvanece ao ver tua alma pura.


Assim, doce Vivi, ouça o que este poeta te diz:
Todo o carinho e este amor fortemente sentido,
É só porque te amo, como pai, e quero ver-te feliz.


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor