Ivan Jubert Guimarães
04.07.2003



Eu também sinto as dores da ausência;
Com o coração machucado pela tristeza,
Tento, em vão, purificar minha consciência,
Para sem culpas, ter-te de novo minha princesa.


Insaciável que sou em meu desejo,
Busco teu corpo em meu quarto escuro,
Querendo calar tua mágoa com meu beijo,
Mas me perco de ti, quanto mais te procuro.


Minhas noites são longas e cada vez mais frias,
O frio e a solidão tomaram conta de mim;
Cadê o corpo que me abraçava e me aquecia?


A vida sem ti tornou-se um grande marasmo,
Só tenho um desejo, e ele é assim:
Unir nossos corpos num mesmo orgasmo.



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor