Ivan Jubert Guimarães
30/10/2017

Nas noites em que fico sem dormir,
Numa insônia que não tem fim,
Penso qual caminho devo seguir,
Para cuidar um pouco mais de mim.

As horas passam e logo é madrugada,
O pensamento voa e num instante
Vejo o vulto da mulher amada,
Que se afasta e caminha distante.

Na mansidão solitária de meu quarto,
Sinto o desejo incontrolável de sair
E num mudo desespero eu parto.

Caminho cego à sua procura,
Sem saber que destino seguir
Na quietude de uma noite escura!


Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor

 

 

Midi: Sound of  Silence  - Instrumental