Ivan Jubert Guimarães
05/11/07


O que faz triste um poeta que vive de amores?
Que ama e não se importa se é amado?
E por que carrega no peito tantas dores
Se tudo o que procurava ele jura já ter achado?
 


Ah estas dores são físicas e doem tanto!
Quisera eu poder estar em outro lugar;
Está difícil suportar e segurar o pranto,
Pois aqui no hospital eu só quero ajudar.
 


Sei que não são minhas estas doenças,
Mas sei que tudo está perto de chegar ao fim,
Disso eu tenho plena consciência, não são crenças.
 


Mas se a morte de mim anda tão perto,
Por que eu me sinto num grande deserto
Quanto mais ela se aproxima de mim?
 



Ivan Jubert Guimarães
Direitos reservados ao autor