Ivan Jubert Guimarães
01/06/2012


Sou como um soldado ferido
Num combate onde não vencedor;
Fardas sujas de lama e de sangue
De inimigos e de companheiros mortos.


O cheiro da morte é assustador,
E traz de volta a lembrança do ser criança.
A proximidade da morte traz o filme da vida
Que infantilmente desperdiçamos.


E quando caminhamos lado a lado com a morte,
É que sentimos a dor de uma despedida,
Da vida vivida sem nenhum esplendor.


E, assim, entrincheirado com o inimigo,
É que percebemos a inutilidade da vida
Quando só matamos ao invés de viver intensamente.


Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor