Ivan Jubert Guimarães
17/11/2009


Eu te espero mulher amada
Que surge no horizonte de minha vida,
O que passou vai na contra-mão da estrada,
E aguardo tua vinda com uma emoção contida.


Quando chegares ao meu encontro com teu sorriso,
Saberei que todo este meu sentimento
É correspondido e que não será preciso,
Te afastar de minha vida antes do desfrute do momento.


Meus braços irão te acolher num doce aconchego,
Meus dedos irão entrelaçar os teus cabelos
E te sentirei relaxar o corpo com um doce chamego.


E, assim, com nossos corpos tomados pelo desejo,
Olho no olho, mãos em teu rosto que descem até teus seios,
Hei de acariciar-te e sufocar-te com um longo beijo.



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor