Ivan Jubert Guimarães
10/01/2007


Sou uma caixa d'água completamente vazia,
Acabou-se, por enquanto, a água de todo dia,
Perdi o rumo e a rima de minha poesia,
Vivo triste, irado, infeliz e sem alegria.


Não há mais interesse em manter minha escrita,
Pois quem eu quero que leia julga-a maldita.
Meus protestos se perdem na garganta que grita
E minha voz se cala no coração que habita.


A vida perde todo o sentido se continuar assim,
De que me adianta o esforço que faço pra mim?
Se quem me rodeia só me odeia, que fazer enfim?


Posso estar enganado eu sei, mas quero carinho,
Do contrário, eu prefiro voltar a viver sozinho;
Não tenho medo, eu já sei como achar o caminho!



Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor

 

 

Midi: I'll Get By