Rita Bello

 

 

Ao pegar um lápis branco
Me correu um arrepio
Caí num sentido pranto,
Mas me fiz um desafio:


Por que não colorir a vida
Com muitas e muitas cores?
Se me sinto tão querida
Se tive tantos amores?


Peguei então o amarelo
E um vermelho bem ardente
Para vislumbrar o belo
Preciso de cores quentes


E como numa roleta
Desnudaram-se lembranças
Tons de rosa, violeta
Bege e suas nuanças


Daí busquei um turquesa
Iluminado e sutil
Tom de tão rara beleza
Junto com o azul anil


Com a caixa de lápis de cor
Fiz verdadeira "festança"
E com a alma cheia de amor
Me sentindo uma criança
Desenhei com a cor verde
Um lindo balão de esperança.
 

 

Rita Bello

 

Direitos reservados à autora

 

 

 

Midi: Aquarela - Toquinho

 

 

 

 

 

 

LIBERDADE