Mary Trujillo
31.03.2011



Há uma delicada caixa de segredos...
Perfumada de carícias e delícias...
Trancada num porão de enredos...
Repleta de sensualidade e malícias.


Loucuras e sedes... tantos desejos,
Murmúrios e labaredas acesas...
Esconderijo de sôfregos arquejos...
Caixinha de inumeráveis surpresas.


Cofre de histórias inconfessáveis...
De planos envoltos de esperança...
De noites quentes... inenarráveis...
Promessas de terna e eterna aliança.


São tantos e tão doces os segredos
Armazenados naquele antigo porão,
Testemunhas de tantos folguedos...
Que fariam corar toda uma multidão!


Guardados... estão todos os segredos,
Lábios comidos, saboreados com paixão,
Entre arrepios e estimulantes medos,
Explodindo... desmantelando a razão


Que já não conhece regras... só atração.
Breves momentos eternizados pelo tempo,
Gravados profundamente no coração...
Que não teme do perigo, o argumento.


Segredos... serão sempre sem limite...
Desassossegada, demente inquietação,
Para entrega um agradável convite...
Para o amor uma festa... um galardão.


Secretamente.. falam dessa união.
Enquanto tantos estão a confabular,
Roupas sedosas se perdem no chão...
Amantes expressam o verbo amar...


Na emoção do propício momento...
Sem culpas... fronteiras ou pejo...
Um do outro, é o mais rico alimento...
Molhados de suor e famintos beijos!



Mary Trujillo


Direitos reservados à autora
 

 

Musica:  Andre Rieu - Memories
Tube: Tinnad