Marcos Milhazes***


Quando a inspiração
falha e a mente não anda
É hora de seguir
uma viagem estranha.


Contrapor-se ao oposto,
apostar nas próximas linhas.
Deixar que a imaginação andasse,
numa simples gota da chuva
ou lágrima de criança.


Nos beijos e abraços de pais
Namorados, amigos ou amantes.
Na poesia são como diamantes
Coisas nobres e cintilantes


Porém a vida também cansa
Pois nada é eterno
Como a noite que morre e o dia que nasce
A garrafa que serve
A boca que esvazia
Tudo é serventia


Já meio fraco e debilitado o escrevedor
Puxa seu companheiro cigarro
Toma um gole de sua amiga caipirinha.
E pensa!
Mágicas são as rimas e mistérios da vida.


E começa na imaginação sua viagem ao inverso
Pensa que fez dos derradeiros versos
Suas estrofes gloriosas de momento
E como todo o poeta de puro sentimento
Nem percebeu que já está virando testamento...



Marcos Milhazes***
 

 

 

 

 

Midi -Acreditar
Dona Yvone Lara & Delcio Carvalho

Foto - Marcos Milhazes*** & Marcolino Milhazes