M. Lourdes Cavalcante
18.12.06



Eu menino da Roça
No terreiro da palhoça
Comecei a matutar
Se eu for embora
Os costumes de agora
Vou abandonar
Mas vou aprender
Novos modos de viver
Muita coisa vai mudar
Vai ser muita novidade
Sei que vou sentir saudade
Dos carinhos do meu lar
Não se pode ter de tudo
É um pulo no escuro
Que vale a pena se dar
Sei que vou ter alegria
Vou cultivar fantasia
Mas irei meus pés fincar
Saberei fazer escolhas
Como se escolhem folhas
Num cantinho do pomar
Numas vezes acertando
Em outras talvez errando
Mas vale a pena tentar
Creio estar bem preparado
Para o meu sonho sonhado
É dar adeus e zarpar
Se lá adiante sofrer
Saberei a dor vencer
Não irei desanimar
Farei a rota de volta
Acharei a minha roça
Irei me refestelar
Abraçarei o meu povo
Levarei a ele o novo
Para lhe recompensar
Dar-lhe-ei o meu tesouro
Conquistado como mouro
Que aprendi com o amar
Com a fé e o querer
A vontade de vencer
De receber e doar
É questão de aprendizado
De receber seu legado
E saber se agraciar


M. Lourdes Cavalcante

Direitos reservados à autora