Júlio César Matta Camargo



Do facebook esta linda foto, retirei,
Que eu gostaria de tê-la clicado,
Para conhecer o dono desse olhar.


Ao ver a expressão para pensar eu parei
Pois, um olhar assim tão machucado,
Interrogativo, distante, só pode nos balear.


Fere, magoa, ofende nossos sentidos,
Este olhar lindo de criança sofrida.
Para quem se sente deveras ofendido,
Por não ajudar acabar com a ferida.


A chaga trazida pelas grandes discrepâncias,
Criadas por homens que não sentem ternuras.
Só pensam nos ganhos, no metal, nas ganâncias,
Esquecem que na vida vencem as ações mais puras.


Se cada um de nós oferecermos nossa ajuda,
Para aliviar a dor dos reais necessitados,
Iríamos ver que muita coisa muda
Pois eles sentiriam realmente amados.


Ajuda não é apenas bens e dinheiros.
A presença e o carinho são componentes,
Vamos ser realmente companheiros,
Sendo homens, cristãos, conscientes.



Júlio César Matta Camargo

Direitos reservados ao autor