Ivan Jubert Guimarães
Rita Bello
13/02/2015



A solidão bateu em minha porta
Entrou, sentou-se e resolveu ficar,
Risinho tolo e se fazendo de morta
Ao ver mais uma lágrima rolar.
 


A solidão é sempre muito triste
Ainda mais se ela resolve se sentar
Ainda que se lute, ela persiste
Isso provoca dor, e nos faz chorar
 


A boca seca e tomo mais um trago,
Soluço e quase que me engasgo;
Tudo que eu queria era um afago,
Mas em minha alma sinto um rasgo.
 


Bebida atrapalha, não resolve
Até mesmo se for somente um trago
Este sentimento que nos envolve
Promove um grandioso estrago
 


Não preciso mais de filosofia na vida,
Para a tristeza é melhor uma bebida,
Que possa provocar o riso da alegria.
 


Apesar da solidão sofrida
Tornou-se desnecessária a bebida
Para que melhore o nosso dia-a-dia


Achei que tivesse sido feliz um dia,
Ledo engano de um poeta iludido,
Que queria apenas uma companhia.
 


Bom mesmo é procurar pela alegria
Olhe para o lado, se anime, sorria
E simplesmente agradeça pela vida!
 



Ivan Jubert Guimarães

Rita Bello


Direitos reservados aos autores