Mensagem psicografada por Ivan Jubert Guimarães
02/11/2010


Pessoas por todas as partes, nos cemitérios floridos
Familiares andando quase sempre aos pares,
Para relembrar de seus entes queridos
Que partiram e hoje habitam outros lugares.


Muitos dos que foram estão por aqui novamente,
Já que a vida não acaba quando a terra nos cobre,
É apenas a casca que deixa de estar presente,
Nossa essência é rica, nosso corpo é que é pobre.


Nossa passagem pelo planeta não teria sentido,
Se terminasse das maneiras que sabemos erradas,
Cristo não se referia a nenhum jazigo
Quando disse: "A casa de meu Pai tem muitas moradas"


Portanto, não deve haver tristeza nas despedidas,
Já que fazem parte do processo evolutivo.
Um dia seremos nós que estaremos de partida,
E outros irão chorar mesmo que sem motivo.


Para quem deixa esta vida, deseje apenas boa sorte;
A vida não pára embora não mais a vemos,
Não há, portanto razão para se temer a morte,
Pois é morrendo que todos nós renascemos.



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor