Ivan Jubert Guimarães
02/05/2009



Quero um beijo teu em minha boca já tão beijada,
Mas que agora já começa a ficar um tanto enrugada.
Não sei dizer se são os anos que estão passando,
Mas o fato é que eles vieram e continuam chegando.


Ainda beijo muito bem como eu beijava antes,
Quando tive namoradas e as mais diversas amantes.
Quero beijo de língua, embebedar-me em devaneios,
Quero corpos colados e mãos te acariciando os seios.


Quero que tuas pernas me abracem fortemente,
Quero sentir tuas coxas, me alisando docemente.
Quero sentir tua nuca umedecida e teus cabelos suados
O hálito quente de tua boca atrevida no beijo apaixonado.


Entrelaçar nossas mãos em um aperto desmedido,
Abraçar e apertar teu corpo deixando-o todo espremido,
Com as mãos deslizando por tuas costas nuas
E repetir-te ao teu ouvido, palavras que sempre foram tuas.


Confesso não ter mais o vigor de antigamente,
Mas não me esqueci de amar-te tão loucamente,
E se eu já carrego nos ombros o peso da idade,
Beija-me apenas, e me dê um sopro de felicidade.


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor