Ivan Jubert Guimarães

28/04/2014


Quando você me vir passando pela rua,
Dificilmente verá alguém junto de mim;
Normalmente caminho só entre a multidão,
E é raro eu me encontrar com algum amigo.


Às vezes, por exemplo, nos finais de semana,
Fico em casa esperando que o telefone toque;
São poucas as pessoas que me telefonam,
Mas muitas me mandam mensagens eletrônicas.


Mas sinto falta de alguém em minha cama,
De um beijo ardente ou um abraço terno;
Muitos amigos ficaram muito doentes,
Outros estão morrendo de repente.


Não sei em que lugar da fila eu estou,
Já que carrego doenças também;
Tenho sobrevivido, mas preferia viver,
E vou seguindo meu caminho.


Apesar dessa solidão que rói o peito,
Tenho que ir em frente e cumprir com a missão;
Três livros começados e não acabados,
São agora meu único objetivo de vida.


Talvez uma companheira que me queira,
Que seja amiga e tome conta de mim;
Que ouça minhas tristezas com atenção
E ria junto comigo de minhas alegrias!


Quando você me vir passando pela rua,
Fale comigo!



Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor
 

 

 Sozinho - Instrumental by Santana