Ivan Jubert Guimarães
11/04/2016
 


Nada melhor que uma sinfonia
capaz de elevar a alma para o espaço sideral
e, lá de cima, observar o grande espetáculo dos astros
vagando pelo que chamamos de infinito.
É tudo tão calmo, tão belo e muito bonito!

Diante da imensidão do universo
reconhecemos nosso verdadeiro tamanho.
A branca e branda sinfonia
nos impulsiona a dançar.
E lá vamos nós bailando no vácuo espacial.

Não há vento,
mas teus cabelos esvoaçantes
transmutam todas as teorias da física
Estes cabelos negros provocam eclipses nos astros.
E lá embaixo, na Terra, tudo escurece;
nada se ouve, tudo emudece.

Só um sopro de felicidade paira sobre o planeta!
A sinfonia segue numa perfeita harmonia
levando esperança a todos que conseguem sentí-la.
Um desejo de paz celestial
toma conta dos corações dos homens
que habitam esta pequena esfera que orbita no espaço.

Enquanto isso, lá em cima,
entre nuvens extragalácticas,
o amor acontece
e uma explosão de felicidade
ilumina e se espalha por todo o universo!


Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor
 

 

Midi: Inspiração-CD Transcendência