Ivan Jubert Guimarães
 


Das margens do riacho Ipiranga e isto é verdade,
Ouviu-se um grito uníssono de um povo,
Raios cintilantes e um sol de Liberdade,
Brilharam no céu do País num momento novo.
 


Se a igualdade conquistada com braço forte;
Minha pátria amada que eu te idolatro tanto!
A Liberdade desafia meu peito até a morte!
Salve, salve Brasil de meu encanto.
 


Ah meu Brasil de sonho intenso e raios brilhantes,
Que fazem descer à terra amor e esperança,
E em teu céu formoso, alegre e cintilante,
O Cruzeiro do Sul brilha como os olhos de uma criança.
 


Ah meu Brasil, tu que já nasceste um gigante,
Com belezas naturais que nenhum outro país tem,
És belo, és forte, és um colosso, és valente;
Tens a grandeza espelhada no futuro também.
 


Terra que eu adoro e não troco por nenhuma outra,
Entre milhares que existem pelo mundo afora,
Os filhos deste teu solo têm por ti uma paixão louca,
Ah meu Brasil do futuro, pátria amada de ontem e de agora.
 


A Natureza localizou-o em um berço tão brilhante,
Onde o som do mar e a luz de um céu profundo,
Fazem em ti um ornato de ouro fulgurante,
Com o qual iluminas o sol do Novo Mundo.
 


Do que as terras mais lindas conhecidas,
Teus risonhos lindos campos têm mais flores;
Nossos bosques têm mais vida,
E minha vida em teu seio mais amores.
 


Se a igualdade conquistada com braço forte;
Minha pátria amada que eu te idolatro tanto!
A Liberdade desafia meu peito até a morte!
Salve, salve Brasil de meu encanto.
 


Brasil que és o símbolo do amor eterno,
Ostentado por uma bandeira toda estrelada,
Cujas cores representam o céu e o solo paterno,
Almejam um futuro de paz e mais nada.
 


Mas, se um dia ergueres tua clava sem cobiça
Verás que teus filhos possuem braços fortes,
E não fugirão de nenhuma luta pela justiça
Pois nada temem e te adoram até à morte.
 


Terra que eu adoro e não troco por nenhuma outra,
Entre milhares que existem pelo mundo afora,
Os filhos deste teu solo têm por ti uma paixão louca,
Ah meu Brasil do futuro, pátria amada de ontem e de agora.



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor