Ivan Jubert Guimarães

Out/98



Quem foi que disse
Que eu não posso ser feliz?
Que estou velho para amar e ser amado?
Será que não mereço mais carinho?
Não posso mais conversar?
Devo ficar sempre calado?
Parar de andar,
Ficar sempre parado?
Rodeado de pessoas,
Mas sentindo-me sozinho?
Vamos, me diz:
Quem foi que disse
Que eu não posso ser feliz?
 


Dos últimos anos de minha vida,
Cada minuto dediquei à família.
Meu lar tornou-se minha guarida
Onde sempre desejei ficar.
Passei a viver numa ilha,
Isolado do mundo,
Cercado por profundo mar,
Olhando para o horizonte,
Pensando em tudo o que fiz;
Gritar ao céu infinito:
Quem foi que disse
Que eu não posso ser feliz?
 


Apesar de meus cuidados
Sempre fui um liberal,
Mas meu amor tão exagerado,
Talvez só tenha causado mal.
Mesmo estando sempre por perto
Procurei manter certa distância
Mas deixando um caminho aberto,
Mesmo que isso não tivesse importância;
Nunca fui omisso,
Foi assim que sempre fiz.
Então me diga: será por isso
Que eu não posso ser feliz?


Ah que grande incoerência
Minha vida tem sido!
Ah poeta, quanta inocência!
Destes tanto
E quase nada tens recebido.
Aquele bom dia risonho,
O calor e o amparo do abraço,
Que transforma o pesadelo
Em um maravilhoso sonho.
Por que então, me diz:
Por que diabos
Não posso ser feliz?


Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor



Midi: Doce Amargura - Instrumental