Ivan Jubert Guimarães
08/09/2000


Quando você me toca,
Meu corpo acende-se num só desejo;
E a suavidade de seu carinho
Vai abrindo todo um caminho
Que me leva a saborear teu beijo.
 


Quando você me toca,
Faz eu esquecer-me de todas as dores,
Deixando-me livre, desatando todo nó,
Deixando-me são, para que eu não precise de dó,
Eu que sempre andei perdido entre amores.
 


Quando você me toca,
Desse jeito que você faz
Me provoca uma paixão que há muito não sentia;
Sinto todos os gozos num só dia
E meu corpo sempre quer mais.
 


Sentir o teu toque,
É um renovar de emoções,
É atingir o êxtase profundo
Querer dormir um sono vagabundo
Aliviando-me de todas as tensões.
 


Porisso meu amor, me toque!
Percorre com teu tato,
Este meu corpo estressado,
Fazendo com que eu me sinta amado
Como eu te amo de fato.
 


Toquemo-nos então!
E para acentuar o confronto
Sendo recíproco este sentimento,
Hei de tocar-te a todo o momento,
Trazendo-te às alturas em que ora me encontro.
 



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor