Ivan Jubert Guimarães
01/05/2007


Você, por acaso, já parou para pensar
Por que as coisas são como são?
O fato de a gente se apaixonar
E sentir toda essa emoção?


Pensei não termos mais idade para isso,
Felicidade não é algo que se tem todo dia,
E muito menos esse tipo de compromisso,
Que fale de um amor intenso e de alegria.


De fato, o amor não tem idade para começar,
Pois que ele sempre está presente no coração
Daquele que tem muito amor para dar,
E falo de amor verdadeiro, não só da paixão.


Quando olho, agora, para o que nos acontece.
Fico a imaginar como seria grande teu espanto,
Se eu surgisse à tua frente como anjo que desce,
E dissesse: Ai amor, como eu te amo tanto!
 



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor