Ivan Jubert Guimarães
06/05/201


A vida tem lá os seus segredos,
E muitos vivem em plena ignorância,
Nada sabem e carregam os seus medos
Como se vivessem numa eterna infância.


Nada contra o fato de ser uma criança,
Esta carrega em si a virtude da pureza,
Ainda não é fera, mas uma criatura mansa,
Para ela a vida é bela, uma beleza!


Mas ela cresce e se torna arrogante
Acha que tudo sabe, que é dona do mundo.
Adquire um egoísmo que de tão abundante,
Machuca os mais velhos, bem lá no fundo.


Carrega suas frustrações infelizes,
Não se preocupa com mais ninguém,
Esquece facilmente de suas raízes
E trata os pais com muito desdém.


E mesmo sabendo de tudo isso,
Continuamos a fazer sacrifício,
Desfazemos um belo compromisso,
E não há esperança de um armistício.


A vida sem amor não vale nada,
É como flor que morre sem desabrochar,
E duas vidas se tornam separadas
Porque, por amor, tiveram que renunciar!



Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor
 

 

 

Midi: Per Amore