Ivan Jubert Guimarães
22/07/2010


Quando eu era pouco mais que um menino,
Deliciava-me ao ouvir as badaladas do sino
Que da igreja avisavam a hora da missa,
E eu corria para ver aquela moça bonita
Que sempre ia com sua mãe para suas orações.
Os olhos dela me despertavam o desejo
De tê-la em meus braços,
Sentir os seus beijos
E juntar nossos apaixonados corações.


A vida passa correndo, o tempo não espera,
Os sonhos que tivemos tornam-se quimera
E a realidade, fria, acaba por nos afastar,
E longe do ser amado, não conseguimos mais amar.


Pergunto-me muitas vezes o porquê disso acontecer,
Pois sempre amei tanto e nunca consegui esquecer
As mulheres que um dia eu amei.
E, por isso, vivi quase sempre sozinho.
Por mais que eu as procurasse,
Elas sempre fugiram de meu caminho!


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor


Imagem: Kim Anderson