Ivan Jubert Guimarães
31/12/1970

Hoje que meu amor está amadurecido,
Que se tornou sólido, forte e potente,
Quero dizer-te que reencontrei meu eu perdido,
Quero que sempre assim ele se te apresente.


Quero mostrar-te minhas mãos em prece,
Quero pedir em teus braços abrigo,
Quero dizer-te o quanto meu corpo padece,
Quando não tenho o teu, amante e amigo.


Quero que sintas meus beijos em devaneios,
Quero-te a cabeça reclinada em meu peito,
Quero beijar e afagar os teus seios,
Quero possuir-te, nua, linda, no leito.


Quero depois dormir a teu lado,
E sonhar, por isto muito eu clamo,
E desejo, ainda, quase calado,
Acordar dizendo que te amo.


Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor
 

 

Midi: Eu te amo, meu amor - instrumental