Ivan Jubert Guimarães

29/03/2007

 


Ah meu amigo não desista desta vida sofrida,
É o sofrimento que nos impele à evolução.
Desistir é partir antes de a missão estar cumprida,
Você não é disso e por isso entrou em meu coração.
 


Olha a tua volta e veja que família linda te ampara,
Todos desejando que continues aqui por perto.
Olha para tua mulher, o amor que ela sente não se separa.
Luta um pouco mais meu amigo e fique aqui José Roberto.



Não é fácil passar pelo que você já passou, eu reconheço,
Mas você já venceu tantas lutas difíceis anteriormente.
Não foi acaso. Grite com Deus: “Quero a cura porque eu mereço”.
Não te desanime meu irmão querido, faça como antigamente.



Luta com a força e com a confiança dos valentes.
Usa este teu irmão da forma que quiseres em tua campanha;
Não deixa que a tristeza te domine, que a vida é dos contentes.
Sorria da tua dor e vá em frente; abra um champanha.



Faze um brinde à vida ao lado de tua esposa amada!
Quebra as taças em sinal de teu desprendimento,
Olha nos olhos de Sandra e para mais nada,
E guarda dentro de você este lindo momento.
 


Pelo mais difícil tu acabaste de passar, meu amigo.
Estás te esquecendo da virtude da paciência,
Deixa que ela resolva tua angústia, vem comigo;
Olha no espelho, observa e analisa tua aparência.



Sei que não gostas da imagem que estás vendo,
Então muda e sorria para essa imagem tristonha.
Afasta-te e sorria e diga a ela que estás vencendo.
Diga com confiança, e de triste ela passa a ter vergonha.
 


Sorri de novo e vê como mudou a imagem refletida,
Com as forças redobradas, segue agora em frente,
A doença tem pavor de um sorriso e parte sentida,
Muda teu pensamento, deixa livre a tua mente.
 


Pronto, agora que a coisa está quase resolvida,
Quem precisa de ajuda sou eu, meu irmão,
Quero que ores junto comigo pela graça recebida.
E quero teu abraço, coração com coração.


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor