Ivan Jubert Guimarães
09/03/2008



Marina é uma menina, que cedo, já se fez mulher.
Bonita, vaidosa, cheia de vontade, até um pouco teimosa.
Esbanja juventude, enfrenta situações, seja o que Deus quiser.
Assumiu a gravidez de risco levando-a até o fim, corajosa!
 


Alimentou o sonho de ser mãe durante toda sua gestação,
Ah menina maluquinha que diariamente mensagens escrevia,
Para um filho que ainda não as lia, mas que as sentia no coração;
Essa menina é mãe e assim se fez no momento que o dia se abria.
 


Dia Internacional da Mulher e a menina Marina, não mais menina,
Deu à luz ao pequeno Enzo, nome escolhido com tanto esmero,
Marina, mãe coragem, dona de uma atitude que só nos ensina,
Que o amor de fato existe e que não há razão para desespero.
 


E Enzo que chega em um momento de grandes mudanças,
Um dia será um líder que mostrará outro caminho ao povo,
Mas terá tempo suficiente para brincar e ser criança,
Antes de dar seqüência ao mundo, começando tudo de novo!
 


Ele não é e nem será o único a fazer mudanças tão profundas,
Mas vem com a missão de realizar a obra que há muito se espera.
Como tantas outras crianças que estão chegando oriundas,
De planos superiores, está tendo início, no mundo, uma nova era.
 


Seja bem-vindo, portanto, meu querido e pequeno irmãozinho,
Viva tua infância de forma alegre e sadia sentindo a vida que te abraça;
Aprenda, compreenda, entenda: não se consegue nada sozinho;
Una-se aos seus iguais, você que é um homem de uma nova raça.




Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor