Ivan Jubert Guimarães
 


Quanto mais eu penso que cresço,
Mais eu me sinto no fundo do poço.
Quando julgo ter tudo o que mereço,
Eu me encontro em meio ao destroço.
 


E minha vida tem sido sempre assim,
Perdido de amores e de enganos,
E acreditar que muitos gostam de mim,
Mas Deus me destina outros planos.
 


Sigo meu percurso passo a passo,
E sinto que vou cada vez mais sozinho,
Tenho amor sincero naquilo que faço,
E por ninguém hei de mudar meu caminho.
 


Aos que desejam me ver no chão,
Saibam que eu sou bastante forte,
Pois penso e sinto com meu coração,
E até já derrotei a própria morte.
 


Posso ter cometido erros com alguém,
Mas não guardo remorsos pelo que fiz,
Pois sempre procuro fazer o bem,
E costumo cortar o mal pela raiz.
 


Admito que tenho orgulho e vaidade,
Prefiro o aplauso e detesto a vaia,
Mas não vou trocar a minha liberdade,
Não importa quantas vezes eu caia.
 


Já tenho meu objetivo final de vida
E não preciso ficar andando a esmo;
Sigo em frente a cada despedida
Pelo respeito que tenho por mim mesmo.



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor