Ivan Jubert Guimarães
10/01/2010
 


Quando perdido na solidão que me arrasa,
Eu ouço Tua voz chamando pelo meu nome
E ante do lindo som meu coração se acende em brasa
E percebo que a solidão é maior para quem some.



Reconheço-Te em cada movimento da Natureza,
Acredito que a força do amor maior pode tudo;
Vou seguir meu caminho me afastando da tristeza
Que trazia no peito, e que agora canta, já não é mudo.



Pelo canto dos pássaros e pelos risos das crianças,
Eu percebo que a vida sempre vai continuar.
Eu já estive aqui antes e hoje tenho a esperança
De cumprir com minha missão para em Teus braços voltar.



Não é assim tão difícil viver, pois não há mistérios na vida;
É no amanhecer de um novo dia que a fé renasce,
E eu a cultivo, mas se quando a noite chega eu a vejo perdida,
Olhando o brilho das estrelas eu a encontro antes que a noite passe.
 


Ninguém precisa de ninguém se tiver Deus consigo;
Só é preciso que eu deseje ter a Sua companhia,
Ele pode estar no vento, na flor, no abraço de um amigo;
Se carregá-Lo no coração, minha vida jamais será vazia.
 

 


Ivan Jubert Guimarães

 

Direitos reservados ao autor