Ivan Jubert Guimarães
03/12/2006


As lágrimas que correm por meu rosto
Muitas vezes, tão difíceis de conter,
Não são de dor, e nem de desgosto.
Mas por uma vontade louca de viver.


A emoção tem-me dominado bastante,
E me provoca uma incontida comoção;
Reavalio minha vida a todo instante.
E isso me entristece o coração.


Pensar nas coisas que deixei de fazer,
Me faz assumir um novo compromisso:
O de voltar ao passado para me conhecer,
Dizer o que não disse e deixar de ser omisso.


Sinto, no entanto, que esta busca te faz sofrer;
Mas não te inquietes e procure manter a calma,
Não estou à procura de amores, só de viver,
E te conto, pois além do teu corpo possuo tua alma.


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor