Ivan Jubert Guimarães
11/02/1969
 

 


Carnaval, reina a alegria,
Namorados cantam nos salões;
Carnaval, impera a folia,
Vão dançando os alegres foliões.
 


Meu carnaval é de tristeza
Pois meu amor foi viajar;
Foi ver do carnaval a beleza,
E solitário fico a chorar.
 


Confetes e serpentinas são o que vejo,
Nas ruas enfeitadas por onde ando;
Tenho nos lábios o seu último beijo;
Sou amado, entretanto estou chorando.
 


E se esperançoso cantando vou,
Minha alegria tornou-se debalde;
E meu carnaval somente ficou
Em confete, serpentina e saudade.
 

 


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor