Ivan Jubert Guimarães

28/07/2016


Parece que minha vida não tem mais jeito;
As coisas que planejo não têm dado certo,
Mas creio que fiz tudo o que devia ser feito,
Continuo meu caminho sem ninguém por perto.


Vivi grandes momentos em épocas diferentes;
Infância feliz, uma juventude alegre e sadia.
Em momentos tristes jogava o jogo do contente,
Brincava, paquerava e era assim que eu fazia.


Veio a fase adulta pela qual tanto sonhava,
Trabalho, namoro, noivado, casamento e filhos,
E foi aí que eu percebi que o tempo voava
Enquanto que eu lutava para não sair dos trilhos!


Vieram os tempos ruins com o final do amor,
Chega um dia em que o amor romântico termina,
E o que parecia felicidade vira um dissabor,
A linha que separa o amor do ódio é muito fina.


O amor verdadeiro, sem paixão, nunca perece,
Falo do amor à vida, a Deus e à Mãe Natureza;
Cada um recebe da vida aquilo que merece,
Mas a causa mortis em meu óbito dirá: tristeza!



Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor
 

 

Midi: Adágio