Capitulo 5

Bruno e Jeitosinha
 
Desilusão, medo, vergonha. Sentimentos variados dominavam a cabeça de Bruno quando Jeitosinha lhe expôs sua triste verdade. Sentia que ainda a amava e até compreendia que ela era a grande vítima desta trapaça do destino, mas o amor estava isolado por um intransponível muro de aversão.
- Não podemos continuar juntos, meu amor! Eu sou hetero!
- Mas Bruno... Eu continuo sendo a mesma!
- A mesma? Com aquele coisa enorme, que parece um celular Motorolla daqueles antigos? Não, Jeitosinha. Lamento, mas está tudo acabado entre nós!
"Que somos, senão germes rastejantes num enorme teatro do absurdo?", pensou a loira, tomada pelo desânimo!!! Jeitosinha voltou para casa com passos
lentos, como se carregasse o mundo nas costas. Ao entrar em  casa deparou-se com Ambrosio.
- Onde você estava, tesouro? Papai já lhe disse que uma mocinha frágil não pode ficar zanzando por ai!

Embora fosse um homem violento, Ambrosio era sempre doce e atencioso com Jeitosinha. Por isso mesmo a filha, até então, o adorara.
Mas agora, sabendo que vivia uma farsa, e que a origem de todo o seu sofrimento era o medo imposto a Marilena por aquele homem, sentia ânsias de vômito só de olhar para o seu rosto.

Vingança! Era tudo o que Jeitosinha queria naquele momento! A vingança penetrou cada pequena veia de seu coração, antes ocupado pelo amor que sentia por Bruno. Controlando o tom de voz e forçando um sorriso, Jeitosinha respondeu  ao pai:
- Estava estudando com umas amigas. Estou com muita dor-de-cabeça e vou me deitar, papai.
A moça se trancou no quarto e tirou da bolsa uma revista pornográfica, que acabara de comprar numa banca próxima a casa de Bruno.

- Então são assim os homens e mulheres! - disse baixinho para si, enquanto folheava a publicação.
Completamente nua, viu no espelho que era uma mulher perfeita.
Comparou seu p... com os dos atores pornôs da revista. Eram muito parecidos, embora o de Jeitosinha fosse maior. Tocou-se como nunca havia se tocado. Deixou- se dominar pela libido, livre da repressão imposta pelo pai.

Ao se deitar para dormir, Jeitosinha estava muito triste, mas não havia perdido a razão de viver. Ela sabia que tinha uma missão:
Destruir Ambrosio, Marilena e Bruno.
 
 
Qual será o plano macabro de Jeitosinha?