Capitulo 17
 
 Bye bye ETs
 
 
 
Condenados a sair da historia pelos leitores deste folhetim, que entupiram nossa caixa de e-mails com pedidos neste sentido, os Ets finalmente se preparam para voltar ao seu planeta ameaçado.
 
- O que você andou fazendo a tarde inteira? - Perguntou um dos membros da equipe ao chefe da expedição, um cientista brilhante em seu mundo.
 
- Nada demais... Encontrei os restos de um humano esquartejado e, só para me distrair, o trouxe de volta a vida... - disse, apontando uma figura no canto do laboratório.
 
Toda a tecnologia dos homenzinhos verdes não foi suficiente para impedir que, visualmente, o resultado final ficasse sofrível. Mas era possível reconhecer, naquele homem repleto de cicatrizes, as feições de Ambrosio.
 
- Ele recuperou a memória e a razão?
 
- Está um pouco confuso ainda... - disse o cientista. - Talvez nunca volte a ser o que era antes, mas foi divertido brincar de Deus e inverter a ordem natural das coisas, antes de deixar definitivamente este mundinho atrasado.
Sabe-se lá o que este monstro fará nesta sua volta a vida...
 
A nave deixa o homem a beira da estrada deserta e levanta vôo rumo ao infinito.
 
Não muito longe dali um cabisbaixo Bruno faz seu caminho de volta para casa, ainda entorpecido pela descoberta de que sua doce Jeitosinha era uma garota de programa.
 
Como se não bastasse, sentia a confusão mental causada pela percepção de que sua experiência com o travesti no Bordel foi totalmente inconclusiva.
Até o momento em que Jeitosinha interrompeu o ato sexual, ainda não havia encontrado prazer. Mas era difícil saber como a coisa iria terminar. Bruno não tinha pressa para chegar a lugar nenhum. Precisava pensar e, talvez involuntariamente, acabou passando em frente a casa de Jeitosinha.
 
Sentiu um nó no coração ao ver a janela do quarto da moca. Saudades de um passado perfeito e uma profunda revolta por sentir que um futuro feliz havia sido abortado.
 
- Bruno?
 
Por um momento pensou ser Jeitosinha, mas a voz que vinha da varanda escura da casa era mais grave. 
 
- Adenair?
 
- Sim... - disse o suave irmão da loira, aproximando-se. - Você não parece bem... Quer conversar?
 
Bruno encarou Adenair. Ele nunca havia percebido o quanto o rapaz se parecia com Jeitosinha! 
 
- Não creio que você possa me ajudar...
 
- Talvez eu possa... - respondeu o moço, com a voz tremula de emoção e desejo.
 

Será que Bruno e Adenair... huuuummm... Será? E Ambrosio huuummmmm? Vai
querer vingança?