Capítulo V II
 
 
 
A Cirurgia de Adenaíra
 
 
 Adenaíra foi conduzida ao que seria uma sala cirúrgica. Não foi necessário que fosse anestesiada, pois não haveria cortes, conforme lhe explicara K7. Mas como ela estava muito nervosa foi meio que hipnotizada para a sala de cirurgia.
 
 Colocaram-na em uma cabina, dessas parecidas com aquelas que são usadas para treinamento de astronautas. Ela tentou relutar, mas não conseguia se mexer direito. Seu corpo estava num torpor e não recebia nenhum estímulo a não ser ao braço de K7 que a conduzia para o aparelho.
 
 Acomodada e presa com cintos de segurança, Adenaíra chegou a desfalecer, mas logo a máquina foi ligada e começou a girar lentamente. De início uma leve tontura e ela imaginou que aquilo é que faria suas moléculas se aquecerem. A velocidade foi aumentando gradativamente e ela apertava os braços da cadeira onde estava com todas suas forças.
 
 O calor que fazia dentro da cabine começou a ficar mais forte. Ela tentou gritar, mas nem ouvia a própria voz. Seu rosto parecia ir se desfigurando devido à alta velocidade do aparelho. A boca estava escancarada, os olhos esbugalhados e todo seu corpo tremia bastante. Os cabelos naturais estavam arrepiados e sua aparência era horrível.
 
 Sua pele parecia estar se derretendo e a máquina foi parando lentamente, até que parou por completo. O corpo de Adenaíra esta mole na cadeira e teve que ser retirado com muito cuidado e depositado em uma maca. Suas carnes, sua pele estavam com uma consistência parecida com aquelas massinhas que as crianças usam para brincar.
 
 Quando estava na maca, totalmente nua, o comandante mandou chamar o escultor cirúrgico. Um ET saiu da sala e foi procurá-lo e, após percorrer toda a nave, voltou dizendo que o escultor não havia embarcado. O comandante ficou furioso, pois era necessário iniciar imediatamente a modelagem antes que tudo secasse e Adenaíra ficasse para sempre como uma massa disforme.
 
 Apaixonado que estava por Adenaíra, K7 se prontificou a ajudar justificando que faria todo seu esforço para moldar a mulher mais linda de todo o Universo.
 
 Houve alguma discussão entre a tripulação, todos falando ao mesmo tempo e sendo contrários que a intervenção fosse feita por K7 que não passava de um menino. 
 
Apesar do jovem não ter nenhuma experiência o comandante foi obrigado a aceitar. Qualquer que fosse o resultado seria melhor do que aquela massa disforme.
 
O corpo de Adenaíra já estava secando o que iria dificultar a modelagem, era preciso inicia imediatamente o procedimento.
 
Ao lado da maca foi coloca uma vasilha com água para que K7 molhasse as mãos para fazer a moldagem de Adenaíra. Ele molhou as mãos e como se fosse trabalhar em cerâmica começou pelas pernas de Adenaíra e foi apalpando aqui e ali até chegar aos pés. Fez os dedos dos pés com carinho, mas sem a devida habilidade. Notou que um pé parecia ligeiramente sem maior do que o outro, mas achou que isso não seria problema.
 
Subiu paras as coxas e ali se dedicou com mais esmero procurando deixá-las lisas e macias. Lembrou-se do pedido de Adenaíra para que aquela parte fosse cortada. K7 tomou o saco de Adenaíra nas mãos, alisou-o e foi amassando até que conseguiu retirá-lo de seu corpo e deixou de lado. Moldou as nádegas como se estivesse acariciando-as. Ele adorava aquelas nádegas.
No sexo de Adenaíra ele apenas endireitou o que parecia torto deixando a vagina bem na posição horizontal.
 
 A massa ia secando e o trabalho estava ficando mais difícil, o comandante pedia pressa antes que não desse mais tempo de terminar a cirurgia.
 
 Como o tempo ia se escasseando, K7 moldou a cintura de Adenaíra apenas com um apertão e foi, então, para os seios. Já não havia muita massa e então ele pegou aquilo que fora o saco de Adenaíra e colocou em seu peito. Não dava para fazer dois seios e então ele fez apenas um e colocou-o bem no meio do peito de Adenaíra.
 
 O rosto ele apenas alisou, aumentando o tamanho da boca e lábios inferiores carnudos. A orelha deu mais trabalho, era complicado fazer todos aqueles labirintos, então ele optou por fazê-las com as suas próprias orelhas, pontudas como as de um lobo.
 
 Não houve tempo para ajeitar os cabelos.
 
 Agora era esperar que a massa secasse e que Adenaíra acordasse.
 
 Na outra sala, pelo vidro, os ETs estavam pasmos com a criatura que K7 criara.
 
 Qual será a reação de Adenaíra ao acordar?
 
 Não deixem de ver o próximo capítulo.