Capítulo I
 
 
A Viagem de Adenair
 
 
O disco voador já estava no espaço quando Adenair, que agora preferia ser chamado, ou melhor, ser chamada de Adenaíra acordou.
 
Ela abriu seus olhos e se viu em uma sala toda laminada, deitada em uma maca e amarrada com correias no tórax e nas pernas. Seus braços também estavam presos.
 
Tentou se livrar das amarras e não conseguiu e, então, encheu seus pulmões e tentou gritar e só aí se deu conta de que estava também amordaçada.
 
Não tinha ideia de onde estava, apenas se lembrava de que caminhava desiludida com a partida de seu amado quando foi tomada por uma intensa luz branca e daí tudo escureceu e agora acordada só se lembrava vagamente de uma irmã que era seu irmão e se casara com seu amado. E ela, que se sacrificara mudando de sexo pelo SUS estava completamente abandonada.
 
Levantou o pescoço para olhar seu corpo e o que viu deixou-a aterrorizada. Tentou gritar, espernear, mas de nada adiantava. Olhou para as paredes e via apenas telas de TV que mostravam seu corpo e seu desespero, além de janelas por onde via apenas pequenos pontos luminosos.
 
- Bem - ela pensou - na certa alguém virá aqui para me ver já que sabem que estou acordada.
 
Adenaíra procurou organizar seus pensamentos e tentar se lembrar de quem era e de como viera parar ali, naquele estranho lugar.
 
Lembrou-se do pai Ambrósio que morrera duas vezes, de sua mãe Nair e de seus irmãos, principalmente de Jeitosinha a quem odiava com todas as suas forças. Jeitosinha, sua irmã que era na verdade seu irmão, criado como uma menina e com direito a todas as regalias que uma menina tem numa família de varões. Sai irmã que roubara o seu grande amor, pelo qual ele até mudara de sexo.
 
Adenaíra cansou de ficar lembrando-se de seu passado e levantou mais uma vez seu pescoço para olhar seu corpo e novamente seu rosto se encheu de pavor e Adenaíra desmaiou.
 
O que terá causado tanto horror à Adenaíra que chorava mesmo desmaiada?
 
 
Não percam o próximo capítulo de O Retorno dos ETs.