Ivan Jubert Guimarães
08/08/2010

 

 

 

Meu Pai amado a quem devo a oportunidade de estar vivendo meu aprendizado neste planeta que é apenas uma de suas moradas.
Como Tu bem sabes, pelo menos aqui no Brasil, se comemora o Dia dos Pais. Tenho saudade do meu pai terreno que já se foi há algum tempo, mas sou pai também, embora não tenha meus filhos juntos de mim, já são adultos e têm que viver suas próprias vidas.
Fazemos homenagens e compramos presentes para nossos pais terrenos e sempre nos esquecemos de agradecer a Ti, mas agradecemos os presentes que recebemos nesse dia.

Como pai que sou, tenho um grande amor por meus filhos. São dois e o Senhor que possui bilhões deles, só aqui na Terra, deve se entristecer com tudo o que está acontecendo neste planeta tão lindo.
Pessoas estão se matando todos os dias e chegamos a um ponto em que pais matam seus filhos e filhos matam seus pais. Que desordem, meu Deus!

Sabe Pai, os homens ainda não Te reconhecem por completo porque aqui estamos mais preocupados com a competição para vencer na vida, como se vencer na vida fosse ganhar dinheiro, possuir bens materiais e terras que Tu criaste e deixaste aqui para nosso desfrute.
Quando meu Irmão esteve por aqui, permitiu-se ser crucificado para que pudéssemos entender o que é a vida. Não sei, mas creio ter estado lá. Só não sei se ouvi as palavras ou se fui um dos que O condenaram.

Pelo meu caráter, creio ter sido um dos algozes de meu Irmão, Teu filho, assim como eu o sou. Então Pai, peço Teu perdão. Perdão por não ter feito nada e por muito tempo nesta minha passagem aqui pelo planeta, ter duvidado de Tua existência, ter ignorado as coisas que Teu filho fez por nós, os terráqueos.

Felizmente, entretanto, comecei a entender certas coisas, a não praguejar tanto e a aceitar as coisas como elas acontecem e, se acontecem, é porque eu as mereço. Então eu Te agradeço. Sei que ainda peço mais do que ofereço, mas estou tentando melhorar Pai. Sei que não adiantaria mentir ou tentar Te enganar. Algumas vezes eu perco o rumo atraído que sou por outras coisas mundanas, mas sabe Pai, eu estou procurando ter-Te dentro de mim em Tua plenitude, mas ainda sinto um vazio muitas vezes. Mas estou tentando, acredite!
Neste dia, véspera do Dia dos Pais, eu quero agradecer-Te por estar comigo e por estar me ajudando a superar o momento pelo qual estou passando, e já entendi que agora é comigo. É a oportunidade de eu evoluir com o aprendizado que estou tendo. Tantas coisas e pessoas que ficaram para trás deixaram de me seduzir e hoje estou aprendendo a olhar apenas para frente e encontrar o caminho que me levará até Ti.

Não posso Te desejar felicidade, pois ela já está em Ti. Então Pai querido, só posso dizer-Te obrigado pela vida que me deste e até breve!
 

Teu filho,


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor

 

 

Midi:  Va pensiero - Santa Cecilia Choir and Orchestra