Ivan Jubert Guimarães
28.12.2003
 


Papai Noel existe. Descobri isso já faz algum tempo e, a cada ano que passa, eu vou comprovando, cada vez mais, sua existência. E ele não traz apenas brinquedos não. No Natal do ano passado eu pedi algo muito difícil de se conseguir: uma segunda chance! E Papai Noel me trouxe um saco de oportunidades! Algumas talvez eu tenha até desprezado pelo não reconhecimento. Mas elas foram se sucedendo e o ano foi muito melhor que os anteriores. Claro que não foi um ano sem problemas. Surgiram alguns, mas o que seria da vida sem eles? É como aquela história do sapato apertado, que machuca o dia inteiro, mas que no final do dia, ao descalçarmos os nossos pés, vem aquele gosto de liberdade e de alívio sem igual. Foram problemas que tiraram o sono algumas vezes, mas que depois de resolvidos trouxeram o sentimento de gozo e alívio.
Junto com as oportunidades, vieram também mais alguns amigos. E apenas aqueles que sabem o que é amizade, conseguirão avaliar o valor inestimável desse presente.
No trabalho, novos clientes trouxeram novas oportunidades e novos desafios.
Foi um ano gratificante esse!
Por isso, aqui vai uma dica: peça o que você desejar para o Papai Noel, mas peça acreditando que você merece receber. Pode ser qualquer coisa, até uma segunda chance!
Acredite e tenha um Feliz Ano Todo!



Ivan Jubert Guimarães
Direitos reservados ao autor