Ivan Jubert Guimarães

02/09/2007

 


Já nem sei como expressar meu sentimento;
Os olhos estão vermelhos, de tanto eu chorar.
Se ao menos eu estivesse lá naquele momento,
Eu pegaria suas mãos e as iria beijar.

Recordo dele uma postura de cansaço imenso;
Ouço sua voz fraca ao telefone me agradecendo
Balbuciando palavras com esforço intenso
Ele venceu tantas lutas, mas acabou perdendo.
Resigno-me, pois agora não tem mais jeito,
Ter perdido um amigo tão querido, um irmão,
Obriga-me um abraço e senti-lo em meu peito.

Mas a vida tem seus caprichos, a morte não espera,
A hora dele chegou e ele partiu para a eternidade.
Só quem o conheceu pode dizer o homem que ele era
Sinto a sua ausência, mas não terei muita saudade.
Afinal ele estava pronto, e logo teremos um reencontro.
 

 

Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor