Ivan Jubert Guimarães
16.03.98


Não sei porque você se foi,
Quando tinha ainda tanto a cantar.
Irei vivendo na tristeza profética,
Pelo adeus que não pude dar.
 


Acredita? Nunca tive um disco teu.
Não sei te explicar, te dizer o porque
Carrego tuas canções dentro de mim,
Eu gostava tanto de você!
 


Tinha que ser num dia de domingo;
Não sei se por azar ou por sorte,
Era verão ao invés de Primavera.
Vale tudo quando se trata da morte.
 


Toma, guarda esta rosa!
Carrega meu sonho pelo mundo afora;
Você é mais que eu sonhava,
E não tinha motivo pra ir embora.
 


Eu preciso lhe falar...
Mas a voz apenas entoa uma canção.
A saudade que ficou
Se me aperta o coração.
 


Hoje o céu não se fez tão lindo,
A exemplo de mim, ele também chora;
Mas quando lá chegares o céu vai se abrir,
Leva meu sorriso, sou feliz agora.
 


Deste mundo de tanta crueldade
Muitos desejam fugir.
Cante, mostre tuas canções!
Ah se o mundo inteiro te pudesse ouvir!!



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor