Ivan Jubert Guimarães
18/04/2007
 


Lembro de minhas primeiras primaveras
De assistir-te em programas da televisão,
Sempre rindo no meio das grandes feras,
Como Golias, e chamando toda atenção.
 


Até em papéis um pouco mais dramáticos,
Arte que tu representavas também,
Era difícil não perceber o riso fantástico,
Mesmo que tu o escondesses tão bem.
 


Nair minha querida, amada e bela Nair,
De longe acompanhei tua luta para viver,
Não quero chorar tua morte, quero sorrir,
Como sempre sorri ao ver-te aparecer.
 


Que tuas grandes amigas Hebe e Lolita,
Não chorem tua morte de nenhum jeito,
Dava gosto ver e ouvir tua risada bonita,
E sorrio com a tristeza que dói em meu peito!



Ivan Jubert Guimarães
Direitos reservados ao autor