Ivan Jubert Guimarães
30.07.2006
 


Hoje ele faria, só para rimar,
Cem anos de poesia!
Poesia escrita com simplicidade,
Com beleza e com alegria,
Ah Quintana que saudade!
Mas os versos de um poeta,
De um poeta de verdade,
Não se perdem pelo tempo,
São levados pelo vento
Para o arquivo da eternidade!
Assim meu poeta querido,
Entre tantos, meu preferido;
Neste dia em que és centenário,
Meus pobres versos escritos
São meu presente de aniversário!
 


Ivan Jubert Guimarães
Direitos reservados ao autor