Ivan Jubert Guimarães
14/03/2019
 

 

Marília de Dirceu é uma personagem de um belo poema de Tomás Antônio Gonzaga, um grande poeta do período arcádico da literatura. O poema exalta a beleza e a singeleza de Maria Dorotéia Joaquina de Seixas grande paixão de Tomás Antônio Gonzaga. Supostamente o poema é escrito por Dirceu falando de seu amor por Marília, livro que tive o prazer de ler.


Tomás Antônio Gonzaga foi um dos inconfidentes, que junto com o grupo de Tiradentes se propunha a salvar o Brasil do domínio de Portugal.


A antiga TV Excelsior, através da novela “Dez Vidas” de Ivany Ribeiro contava a história do movimento inconfidente e o romance de Tomás Antônio Gonzaga, pela jovem Marília, vivida esplendidamente por Maria Isabel de Lisandra, uma das mais lindas atrizes da televisão brasileira em todos os tempos.


Grande atriz que era atuou em novelas e séries de praticamente todos os canais de televisão. Foram dezenas de novelas, muitas das quais de grande sucesso.


“Dez Vidas” nunca chegou ao seu final, pois o governo Médici fechou a TV Excelsior que estava falida, frustrando o público em parte, pois todo mundo sabia que Tiradentes morreria no final.


Cito tudo isso, pois assisti a diversas novelas com Maria Isabel de Lisandra, e fiquei chocado quando soube de sua morte. Sei que sua arte permanecerá viva e sua beleza também.


Fazia tempo que ela não aprecia mais na televisão, mas era professora de teatro em universidades.


Interpretar era uma arte para essa moça!

 

 

Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor