Ivan Jubert Guimarães
24/04/2017

 

Tanta gente boa já se foi que, às vezes, penso no dia de minha partida, que eu sei já estar próximo. São tantos que gostaria de encontrar, me recebendo com canções que eu os ouvia cantar.


Pela Velha guarda queria a presença de Ciro Monteiro, Jorge Veiga e gostaria de ouvir Vicente Celestino cantando “Italiana”. Depois queria ouvir Orlando Silva cantando “Rosa”, sua mais linda canção. Silvio Caldas chegaria me recebendo com “Chão de Estrelas” e Nelson Gonçalves poderia cantar o que quisesse, já que conheço todas as suas músicas, mas me encantaria ouvi-lo cantar “Revolta”.


As damas de nosso cancioneiro viriam a seguir, Inezita com “Lampião de Gás” e Elizeth Cardoso cantando “Barracão”. Adoniram viria dizendo que não podia ficar, mas saindo ia cantarolando “Saudosa Maloca”. Zé Keti veio de “Máscara Negra” e Dominguinhos dizia que lá onde estava era “Gostoso Demais”


Ronnie Cord chega embalando com “Rua Augusta”, enquanto Demétrius no “Ritmo da Chuva” fizeram todos cantar. Logo depois veio Wilson Simonal acompanhado de “Sá Marina” e Sérgio Murilo com “Marcianita”. Agostinho dos Santos colocou de novo um pouco de paz no local cantando “Balada Triste”


Chega Dorival Caymmi dizendo como “É Doce Morrer no Mar” e Pixinguinha tocou “Carinhoso” e os anjos todos fizeram silêncio para explodirem em aplausos ao final.


O concerto parecia que não teria fim, tantas eram as vozes maravilhosas que chegavam. Emílio Santiago entoava “Saigon” com sua voz aveludada, Vinicius dizia que sabia que sempre iria amar enquanto Tom e Pery Ribeiro entoavam “Garota de Ipanema”.


De repente certo suspense que só acabou quando aquela menina começou a cantar “Hino ao Amor”, era Wilma Bentivegna. Mal acabara de cantar, Carlos Galhardo encantou com sua “Fascinação”.


“O Mar Serenou” quando Clara Nunes cantava e dançava nas nuvens; Maysa cantou “Meu Mundo Caiu” e Noite Ilustrada dizia que era preciso levantar e dar a “Volta Por Cima”.


Cauby Peixoto cantava “Conceição” como nunca o fizera antes. Wando era “Fogo e Paixão” e Paulo Sérgio dizia que cantaria a “Última Canção”, mas não foi, porque depois entra Tim Maia cantando “Azul da Cor do Mar”, foi lindo!


Jessé cantava “Porto Solidão” e Taiguara cantou “Hoje”.


Luiz Gonzaga cantava “Asa Branca” e Gonzaguinha dava um “Grito de Alerta”. Sylvinha cantou “Minha Primeira Desilusão” e Jerry Adriani chamava-a de “Querida”


Antônio Marcos fazia a “Oração de Um Jovem Triste” quando Jair Rodrigues entrou em “Disparada” e Nara Leão entoava “A Banda”.


O fim do concerto se aproximava e a apoteose foi a presença de Elis cantando “O Bêbado e a Equilibrista”. E tudo acabou quando Raul Seixas disse para todos nós: “Tente Outra Vez”.

 

 

Ivan Jubert Guimarães
 

Direitos reservados ao autor

 

Midi: Valsa da Despedida