O Homem Santo

Ivan Jubert Guimarães
06/10/2012
 

 


Francisco Cândido Xavier foi eleito recentemente, através de um programa de televisão, o Maior Brasileiro de Todos os Tempos. Eu, pessoalmente, discordo deste título, pois Chico é muito maior do que isso.


Chico Xavier sempre foi um homem simples que viveu sua vida com um único propósito, o de servir.


Não vou me ater aos documentários (tantos) feitos sobre ele, pois ele também é muito maior do que isso dentro de sua humildade.


Nós que vivemos aqui no planeta desconhecemos a razão de estarmos aqui. Viemos de outro mundo, de outra dimensão, para aprendermos e caminharmos para a evolução. Chico sabia disso, e para ficar aqui, cultivou uma única vaidade: o uso de uma peruca (horrível por sinal). Com isso ele continuou seu trabalho aqui entre nós.


Conta-se que certa vez, em Uberaba, durante a distribuição de sopa para os pobres, uma mulher que trabalhava com Chico, chegou até ele e disse-lhe: "Senhor Chico, aquele casal que está tomando sopa lá no canto, não é pobre, eles compraram uma casa aqui na cidade". E Chico respondeu: "Que bom, irmã, que conseguiram comprar uma casa com a economia que fizeram tomando nossa sopa". Que tal isso? Você seria capaz?


Chico psicografou inúmeras obras e nunca recebeu um único centavo por isso, indo toda arrecadação pelos direitos autorais, para instituições de caridade, numa demonstração inequívoca de que ele não era o verdadeiro autor das obras.


Há muitos anos, Chico nos brindou com uma história hilariante sobre o seu medo de viajar de avião. Só quem viu que pode contar, mas é fácil de achar a história, basta procurar no Google, o programa Pinga Fogo da extinta TV Tupi.


Creio que Chico Xavier, apesar de cultivar uma vaidade, jamais aceitaria o título de maior brasileiro de todos os tempos e tampouco de homem santo como escrevi acima.


Muitos perguntam sobre a vidência de Chico quando procurado por pessoas que perderam seus entes queridos. Querem saber se é verdade e alguns até falam em farsa. Se ele recebia ou não mensagem do plano espiritual dizendo que determinada pessoa estava bem "do lado de lá", tem pouca importância. Chico fazia isso por pura BONDADE!


Chico Xavier não é o maior brasileiro de todos os tempos, até porque os tempos ainda não acabaram. Não pode, também, ser chamado de homem santo, porque também não o é. Mas, se, contudo, chamarmos Chico Xavier de um dos maiores seres humanos de toda a história da humanidade, talvez aí estejamos fazendo um pouco de justiça.


Deveríamos aprender a servir como Chico fez, como Jesus ensinou, ser um servo de Deus.

 

 

 

 

Ivan Jubert Guimarães

 

Direitos reservados ao autor
 

 

 

Midi: Brahms