Ivan Jubert Guimarães
19/04/2014

 

 

Se a próxima Copa do Mundo já estava desacreditada, agora ficou emudecida. A voz de Luciano do Valle não será ouvida mais nos estádios de futebol e nem mais pela televisão.


Luciano do Valle não era um narrador, era um animador dos esportes. Animava o futebol, deu nova vida ao basquete, ao boxe, às corridas de automóveis, tanto na Fórmula I como na Fórmula Indy. Além disso, redescobriu o vôlei o que lhe valeu o carinhoso apelido de Luciano do Vôlei.
Quem não se lembra do jogo entre Brasil e União Soviética em um Maracanã completamente lotado e com chuva torrencial?


Na televisão nunca houve um narrador como ele, talvez o que mais tenha se aproximado foi Geraldo José de Almeida, outro que deixava qualquer partida de futebol emocionante por mais chata que fosse.


Luciano deu vida ao futebol feminino, levando-o a grandes conquistas e devolveu aos craques do passado a oportunidade de voltas aos gramados quando criou a seleção máster de futebol.
Foi um grande homem que sempre deu oportunidade aos esportistas e se hoje ex-jogadores viraram comentaristas, isto se deve ao Luciano.


O esporte perde com a morte de Luciano do Valle, mas o futebol fica entristecido e a Copa do Mundo perdeu totalmente a graça.


Adeus de seu fã!

 

Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor

 

 

Midi: Waldir Calmon - Na cadência do samba