Ivan Jubert Guimarães
24/07/2013
 

 

 

A gente sente falta de gente que nunca deixou nada. Mas a gente não sente falta do artista, pois o artista, quando parte, deixa sua obra e esta obra vai perpetuá-lo. Além da obra o artista também deixa saudade e é na saudade que a gente acaba sentindo falta.

A falta que a gente sente foi muito bem explicada pelo artista quando ele cantava assim:



"Que falta eu sinto de um bem,
Que falta me faz um xodó,
Mas como eu não tenho ninguém,
Eu levo a vida assim tão só.
Eu só quero um amor,
Que acabe o meu sofrer,
Um xodó pra mim do meu jeito assim,
Que alegre o meu viver".



Dominguinhos andava sempre sorrindo e quando cantava seus olhos brilhavam. Acho mesmo que sua sanfona e seu olhar eram o acompanhamento de sua música.

Cantor e compositor de vários sucessos, afilhado de Lua, sempre teve em suas letras aquele xodó gostoso do amor nordestino que se espalhou por todo o país.

Eu também sinto falta de um xodó, e levo a vida tão só que só um pensamento passa por minha mente, que é por fim ao meu sofrer.

Mas vida da gente deve continuar e já que "todo artista deve ir aonde o povo está" vamos seguir pelos bailes da vida, cantando e dançando o forró.

Ainda nesta semana recebi, lá do Pernambuco, terra de Dominguinhos, uma de suas mais lindas melodias chamada Amizade Sincera.

E contrariando o que disse há pouco, ah que falta vai me fazer teu xodó!


 

Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor

 

 

 

Midi: Gostoso Demais - Dominguinhos