Ivan Jubert Guimarães
25/05/2006
 



Eu estava pensando esta manhã sobre a Copa do Mundo. Estamos às vésperas de seu início e parece que a população já está com tanta certeza de que seremos campeões, que ainda não entrou no clima. E olha que seleção em jogo de copa sempre foi a paixão nacional.
Mas este ano, confesso ter-me preocupado se nossos políticos vão mesmo torcer pelo Brasil, coisa que nenhum deles têm feito ultimamente. Sondando as fotos deles que aparecem nas revistas e nos jornais, olhando nos olhos deles e lendo o que costumam dizer em seus pronunciamentos, analisando suas atitudes, cheguei a uma conclusão, que reparto com vocês:
Renan Calheiros, como presidente do Senado, não vai torcer pra ninguém. Diz que será imparcial e que ficará satisfeito se ao melhor couber a vitória.
Lula, como sempre, não sabe para quem torcer, confundiu copa com copo e não sabe o que quer dizer hexa.
Paulo Okamotto vai torcer apenas para que Lula não faça nenhuma aposta, pois não quer mais pagar suas dívidas.
José Janene, ainda inconformado, vai torcer por uma final entre Brasil e Itália, assim a chance de terminar em pizza fica maior.
Ângela Guadagnin diz que qualquer um que vencer está bom, o que ela é quer mesmo é dançar.
Tasso Genro, como ministro das Relações Institucionais, vai torcer para todos vencerem, pois se houver apenas vencedores seu trabalho ficará bem facilitado.
Tasso Jereissati, ao contrário, vai torcer para todos perderem, quer continuar ferrando o Genro.
Heloísa Helena parece que vai torcer para o Japão, pois ouviu dizer que é o país do Sol nascente e isso a faria lembrar-se de seu próprio partido, além de achar o Zico uma gracinha.
Cláudio Lembo diz que só vai dizer para quem torce depois que fizer algum acordo com os inimigos.
Geraldo Alckimin não foi encontrado ainda para opinar, mas todos sabem de sua preferência pelo Esporte Clube São José.
José Serra torce para que o Alckimin continue desaparecido.
José Dirceu vai torcer para Cuba, mas quando lhe disseram que Cuba não vai disputar a copa ele escolheu a Costa Rica, porque é bem pertinho. Mas sua outra face torcerá para a Suíça.
Márcio Thomaz Bastos desmente que vai tomar partido de um ou de outro, mas que é amigo de todos.
Fernando Henrique Cardoso que já foi presidente campeão, diz que prefere outra seleção desta vez. Como seu livro está sendo lançado em outros paises também, sua preferência está na França.
Lulinha diz que não vai torcer pra ninguém, pois tem muito trabalho com a Game corp e com a Telemar. Se for torcer para alguma seleção vão começar a dizer bobagens sobre ele.
José Adalberto Vieira da Silva, aquele da cueca, está mais preocupado com a segurança do que com futebol. Está lançando em parceria com uma multinacional grega que ele pensa ser fabricante das cuecas Zorba, um novo modelo de cueca que tem a cara de um porquinho na parte traseira. É a cueca cofrinho. A dúvida está em se saber se as notas devem ser enrolas no sentido da largura ou do comprimento.
Marcos Valério anda meio por baixo. Talvez torça para o Brasil na esperança de que tudo volte a ser como antes.
Antonio Palloci diz que vai torcer pra qualquer time desde que não seja o mesmo de Rogério Buratti. Sabe-se, entretanto, que tem uma ligeira preferência pela Suíça, embora eu ainda não entenda o por que. O Roberto Jefferson hoje mais dedicado à carreira de cantor, deve torcer pela Itália. Deve estar revoltado com o Brasil por ter sido um dos poucos punidos com a cassação.
Roberto Freire, claro torceria pela Rússia. caso ela estivesse na copa, mas, por proximidade, deve optar pela Ucrânia.
Enéas, esse, como nunca teve muito tempo para nada, optou por uma seleção que tem o nome bem curto: Irã! Apenas três letras. Mas vai ter que deixar a barba crescer de novo.
Duda Mendonça. Ele diz que torce para qualquer time. Já fechou contrato de publicidade com todas as seleções e já criou a frase para o time campeão: “.... É campeão!”
Valdemar Costa Neto diz que sua torcida é secreta, mas todos sabem que torce contra o Brasil.
Delúbio Soares diz que cumpre ordens do chefe. Vai torcer para quem Dirceu mandar.
O Luiz Gushiken deve torcer para algum país oriental. Lula sugeriu que como homem de comunicação, ele torça para dois países de uma vez só: Trinidad e Tobago.
Mário Marinho diz que torce para qualquer um, mas quer saber quanto leva nisso.
João Paulo Cunha diz que não torce e nunca torceu pra ninguém. Diz que só foi ao banco pagar umas contas.
Fernadinho Beira Mar disse que ainda não teve tempo de pensar nisso, pois tem viajado muito e o Marcola vai torcer pelo Brasil, mas sem direito a desfiles em carro aberto, pois só ele tem o direito de parar a cidade.
A turma do PFL vai torcer pelo empate assim eles continuam de bem com todo mundo.
E, finalmente, o Daniel Dantas. Ele disse que não importa quem vença, pois ele sempre sairá vencedor.
Ah, ia me esquecendo, Luciana Gimenez diz que não vai torcer pra ninguém porque a máquina dela só centrifuga.
 



Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor