Ivan Jubert Guimarães
15/04/2007
 


Quando a emoção é muito forte a gente acaba ficando sem ter o que dizer. E, quando isso acontece, o bom senso manda que a gente fique de boca fechada. Mas, muitas vezes, isso não é possível. E agora é um desses momentos em que não dá para ficar calado.
Os últimos doze meses, desde abril do ano passado, foram para mim repletos de emoções. Todas elas muito boas, mesmo que à época em que aconteceram parecessem ruins.
Em abril do ano passado, perto de meu aniversário, recebi um presente desagradável, um diagnóstico de câncer. Mas este câncer acabou se tornando uma grande dádiva divina. O câncer mudou minha vida, para muito melhor, acreditem. Meus valores mudaram e desde o diagnóstico eu passei a fazer o que mais gosto, ler e escrever. Nestes 12 meses, escrevi mais de uma dezena de contos, um romance, diversas poesias e perto de 300 crônicas ou um pouco mais. Abri um blog e um site de poesias e já recebi quase dez mil acessos nos dois endereços. E isso tudo em menos de um ano. Conheci pessoas maravilhosas e nos unimos pela mesma dor e dessa união, com a força de nosso pensamento todos nós nos curamos do câncer. Tive três artérias entupidas em meu coração em diagnóstico quase no mesmo período. Esse diagnóstico me colocou mais perto da morte, mas estou aqui com a graça de Deus e com as reformulações que fiz em minha vida.
Descobri, ainda, que preciso encontrar uma pessoa que nunca vi em minha vida e nunca soube de sua existência, mas já a tenho em meu coração de tanto amor que sinto por ela. A única que sei a respeito dela é que se chama Cláudia.
Vivi a emoção de visitar uma menina linda no hospital para levar-lhe energia só que ao chegar lá, mal conseguindo respirar por ainda estar com as artérias entupidas, eu é que acabei recebendo energia de Marina.
Em meu tratamento de radioterapia conheci Aniete, esposa de meu novo amigo Marcos e que insiste em dizer que sou iluminado. Ah se ela soubesse de meus defeitos! Conheci José Roberto que se tornou um amigo muito amado e sua esposa Sandra que hoje é minha irmã de coração. Conheci Núria e Núbia, duas jovens irmãs lindíssimas que hoje são minhas mais novas amiguinhas.
Descobri que uma sobrinha chamada Luciana escreve muitíssimo bem e hoje está com presença fixa, como poetisa em meu site.
Ganhei uma nova sobrinha muito linda, que me adotou como tio, e a quem eu já amo muito também. Seu nome é Larissa e nutro por seus pais um amor igual ao que sinto por ela.
Tudo isso sem falar no apoio dos amigos antigos e, principalmente, de minha família.
Foram muitas as emoções que senti nos últimos meses e hoje, dia de meu aniversário, ganhei de minha web designer uma nova roupagem para meu site. Isolda, além de todo talento que possui tem uma grandeza de coração fantástica. Amiga, companheira, tantas vezes via internet, me fez levantar a cabeça e acreditar que eu já estava curado e apenas não sabia.
Como vêem já ganhei todos os presentes de aniversário que poderia desejar. Só tem uma coisa que desejo de vocês: sua visita em meu site que está cheio de novidades e, mais feliz eu ficaria se vocês assinassem o livro de visitas.
Um beijo enorme em todos vocês, mesmo naqueles que omiti os nomes, pois já faziam parte de minha vida anteriormente.
 


Ivan Jubert Guimarães


Direitos reservados ao autor