Ivan Jubert Guimarães
03/08/2014

 

 

Tenho visto muitas manifestações de pessoas pedindo orações para a paz no Oriente Médio, no caso para que termine a guerra entre Israel e os palestinos na faixa de Gaza. Orar não custa nada e talvez os povos palestino e israelita sejam os povos que mais oram no mundo.
Esses povos lutam desde cerca de 1.500 anos antes de Cristo.


Os hebreus viviam em uma região da Palestina, uma região que era inóspita.


Abraão foi encarregado de levar o povo para Canaã, onde moravam os cananeus, e mais tarde Canaã mudou seu nome para Palestina. Muito bem, o povo hebreu depois de viver certo tempo em Canaã, abandonou a região e foi para o Egito. Lá, no Egito, José, filho de um patriarca hebreu havia sido vendido como escravo pelos próprios irmãos, mas tendo ajudado o faraó, foi libertado e tornou-se governador do Egito. Mais tarde seu pai e seus irmãos também foram para lá. E aos poucos todo o povo hebreu estava no Egito.


Eram tantos que passaram a ser escravos dos egípcios e Deus enviou Moisés para lá, segundo a história bíblica, para libertar o povo da escravidão.
Moisés conduziu seu povo através do deserto levando-o para a Terra Prometida, Canaã. Chegaram ao Monte Sinai e Moisés foi conversar com Deus. O povo, entretanto, não teve paciência e nem fé para esperar por Moisés e insuflado por falsos líderes construíram um bezerro de ouro e passaram a adorá-lo em uma festa cheia de orgias. Daí em diante Josué foi quem conduziu o povo até Canaã.
Em Canaã, que já era Palestina, os hebreus viviam em constantes conflitos e rebeliões e os romanos que já dominavam a região, expulsaram os hebreus e durante muitos anos, o povo hebreu viveu sem ter uma pátria.


É bom lembrar que naquela época os povos adoravam deuses de diversos tipos e o povo hebreu e o povo palestino eram os únicos povos do mundo que adoravam a um único Deus. E foi por esse motivo que Jesus nasceu nesse lugar. Não foi bem recebido, entretanto, pois os hebreus esperavam pelo Messias que os libertaria do jugo romano. Queriam um líder guerreiro e sabemos o que aconteceu.


Os hebreus a esta altura eram conhecidos como judeus e já estavam se espalhando pelo mundo já que não tinham uma pátria para irem.


Séculos se passaram e os judeus estavam espalhados por toda a Europa e pelo Oriente.


Na Segunda Guerra Mundial, Hitler que ainda era um chanceler, queria expandir a Alemanha e conquistar outros países e formar o terceiro Reich. Era preciso muito dinheiro e Hitler foi pedir dinheiro ao povo que tinha muito dinheiro que era o povo judeu. Os judeus negaram financiar Hitler e daí nasceu o ódio de Hitler contra o povo judeu, muito embora alguns judeus muito ricos ofereceram dinheiro a Hitler. Estes não foram perseguidos, mas os outros espalhados por toda a Europa foram perseguidos, expropriados e presos em campos de concentração. Foram usados como experiências e trabalhos forçados e milhões deles foram mortos porque não serviam para o trabalho. Velhos, mulheres e crianças foram abatidos em fornos e câmaras de gás. Passados 60 anos do final da guerra, algumas pessoas dizem que o holocausto nunca existiu e não será difícil que daqui a mais alguns anos, ninguém acreditará mais que isso aconteceu. Mas o povo judeu não deixa você esquecer-se disso e usa o cinema para demonstrar ao mundo todo o seu sofrimento.


Quando a guerra chegou ao fim os aliados se depararam com campos de concentração com milhões de judeus aos quais haviam se juntado outros que haviam conseguido escapar. Rússia e Estados Unidos alegaram não ter condições de abrigar tanta gente em seus países. Os outros também disseram não, embora existam judeus espalhados na Rússia, nos Estados Unidos, França, Inglaterra e diversos outros países, inclusive no Brasil. Mas aqueles milhões de prisioneiros, ninguém queria.


E foi aí que a recém-criada ONU resolveu a parada: “Vamos mandá-los de volta para a Palestina” e, em 1948, fundou-se o Estado de Israel, exatamente no mesmo local onde antes era Canaã, que eles abandonaram para ir ao Egito. Claro que os palestinos não os receberam bem e desde a formação do Estado de Israel as lutas recomeçaram e duram até hoje.


As grandes riquezas do mundo estão nas mãos de judeus que vivem nos Estados Unidos, grandes bancos, grandes indústrias e isso faz com que os americanos ajudem Israel com armamentos. Aí está a diversidade de poder de fogo entre o Hamas e Israel que se matam por uma fixa de terra sem nenhum valor. Jovens judeus sobem aos montes para do alto ficarem observando as bombas caírem em território da Faixa de Gaza que já havia sido tomado por Israel na Guerra dos Seis Dias em 1967 e depois devolvida.


Alguém ainda acha que esses povos, um dia, poderão viver em paz? Ambos creem em Deus, uns o chamam de Alá e o outro de Eli.


Israel foi sempre o invasor desde os tempos de Abraão. Há perigo no ar e se houver uma Terceira Guerra Mundial onde você acha que ela começará?


Quem luta há mais de três mil anos não sabe o que é paz, por isso, nunca haverá paz na Palestina.
 

 


Ivan Jubert Guimarães

Direitos reservados ao autor
 

 

Midi: Busca la serenidad