Ivan Jubert Guimarães

12/06/2008

 

 

Namorar é estar apaixonado, ou pelo menos querer estar.

Eu como poeta já me enamorei tantas e tantas vezes,que ficaria difícil enumerar todas por quem me enamorei.

Não que eu tenha tido todas elas, não,a maioria foi apenas coadjuvante de meus sonhos, lindas, quase perfeitas em suas belezas físicas,mulheres inesquecíveis durante intermináveis segundos.

Um poeta sabe amar a mulher, não como a um objeto,mas a mulher ser, em toda sua individualidade.

Ama a mulher como quem acaricia uma obra de arte, com medo de deixar marcas, ou que se trinque.

Namorar é exibir-se em pouco também,é querer olhar para ela e dizer: “Olha! Estou aqui!”

Namorar é dar aquela trocadinha de olhar meio maroto,quando ninguém está percebendo, só vocês dois;

E quando isso acontece, meu Deus, que prazer isso dá.

O coração parece vir à boca e impedindo-o de falar o que você gostaria de dizer a ela nesse momento de magia que só a troca de olhares pode proporcionar.

Um sorriso tímido deixa transparecer o interesse dela e você tenta se aproximar, mas as pernas não obedecem, e sua vontade fica presa apenas na intenção.

No meu tempo era assim que as coisas aconteciam,e, um belo dia, aquele encontro repentino, quase por acaso, e você nem percebe o dedo de Deus dando um empurrãozinho.

Você que ainda não se apaixonou na vida, apaixone-se!

Viva se enamorando de tudo aquilo que o cerca.

Plante as sementes do amor em seu caminho, pois um dia, elas irão florescer e o envolver o coração, com uma flor ainda botão.

Caberá a você regá-la com carinho todos os dias, tratá-la com delicadeza, ser gentil e cavalheiro, coisa antiga nos dias de hoje, mas a mulher adora sentir-se amada.

É para você que ela se arruma e procura apresentar-se bonita;

Admire-a por isso, pois ela é toda sua neste momento.

Corteje-a, namore com ela mesmo que já estejam casados.

Descubra o prazer e o encantamento que o namoro produz.

Sinta o sentimento que mais o aproxima dos céus,viva-o com toda a intensidade, com toda a emoção.

Amar de verdade faz transbordar de alegria o teu coração!
 

 

Ivan Jubert Guimarães

 

Direitos reservados ao autor